palavras-do-coracao-624x264

Sempre me identifiquei com questões espiritualizadas sem preconceito holístico! Sou na base, aprendiz do espiritismo de Allan Kardec e digo que nasci assim mesmo, porque não consigo me enxergar ou entender o mundo por outro prisma que não o espiritualizado.

Minha constante busca pela mudança para melhor é automática e gosto de estar aberta para tudo. Já me peguei tendo preconceito com algumas crenças, mas além de me incomodar profundamente com isso, percebo que o Universo aproveita esses deslizes para dar um chacoalho na minha pessoa. É horrível ter que admitir sentimentos que condeno. Então, respiro fundo e procuro focar minha energia para transformar esse péssimo sentimento em outra coisa. Fácil não é, mas sempre digo que admitir o problema é o primeiro passo para a solução.

Nessa busca fiz TVP (Terapia de Vidas Passadas) por três anos e notei tantas mudanças que hoje digo que vivi duas vidas em uma só. Um privilégio ao qual tento fazer por merecer e continuo querendo melhorar. Fiz mapa astral e numerologia (sem muito aprofundamento). Uma vez tratei uma depressão com Reik e a energia das pedras. Você não precisa acreditar, mas o resultado foi sem precedentes.

Em setembro de 2013 resolvi me dar de presente de aniversário o mapa astral anual e fiquei sabendo que estava fechando meu ciclo de 7 anos. Voltei para casa. Pois é, depois de passar redondos 7 anos fora, em busca de realização profissional, o termômetro da vida começou a disparar e percebi que o tempo da plantação tinha encerrado e eu precisava começar a colher.

Não é fácil perceber que a estrada está lhe oferecendo novas opções. Sempre tive o hábito de programar e criar metas. Ainda acho que metas são válidas, mas programar demais pode impedir a visão do horizonte. Admiti o momento de recomeçar e descobri que não estava perdendo nada, apenas mudando o foco. Abrir mão da vida comigo mesma e voltar a curtir a família foi uma decisão que precisou chegar quando eu já estava no limite. Essa sou eu, só depois de ter certeza de que fiz tudo por algo ou alguém é que decido mudar o rumo das coisas, assim tenho certeza de que não encerrei uma etapa antes da hora.

E os 7 anos encerrados deram início a mais 7 renovados. O dia a dia da nova vida já entrou nos eixos e o mais difícil é domar a ansiedade pelas novas paisagens do futuro. Apesar de pedir para o relógio me contar o que vem depois do próximo minuto, estou exercitando viver o momento e aproveitar o que ele tem de melhor a oferecer: o hoje!

Obrigada pela visita! E se você gostou do blog, inscreva-se na Newsletter e receba as atualizações do blog em primeira mão!

Autor
Escrito por

Assuntos Relacionados

Na primeira parte desta postagem falei sobre as dez primeiras dicas sobre...

Eu gosto de acordar de manhã, abrir a porta da cozinha e...

Eu adoro ouvir histórias, principalmente as verídicas. Às vezes, depois das refeições,...

Um dia uma criança, hoje um passado de lembranças embaçadas, mas vivas...

Deixe um comentário

Newsletter

Inscreva-se e receba as postagens no seu e-mail.
Cadastre seu e-mail:

Importante: Eu não envio spam!