diario-de-obra-538x382

Garanto que, quando você decidiu construir a sua casa, aliás, a casa dos seus sonhos, planejou morar o resto dos seus dias no mesmo endereço e até deixá-la como patrimônio para os filhos. Nada de errado, ao contrário, significa que você está realizando um desejo; uma conquista digna de comemoração!

Mas pense bem, o futuro não faz parte da nossa lista de conhecimento. Não dá para adivinhar o que a vida nos trará. Muuuuuita coisa pode acontecer! Não é para ficar na neura imaginando que tudo vai por água abaixo, nada disso. Pense sempre positivo, e imagine que um dia você pode ter uma oportunidade de trabalho e precisará mudar de cidade, ou até, chegar em momento financeiro que possibilite morar em um imóvel maior do que o atual, dentre “N”outras situações. A principal questão aqui é preocupar-se em investir o seu suado dinheirinho em uma construção que se encaixe no mercado imobiliário e seja fácil de vender pelo valor que realmente vale. Ou seja, melhor que construir uma casa dos sonhos é construir um investimento…. né não?!

Hoje, vamos falar um pouco sobre o que o imóvel precisa ter para ser valorizado, ou seja, são questões que devem ser analisadas durante a procura do terreno (veja no final da postagem o link sobre isso) e durante o projeto também, o que leva o assunto à mesa de reunião. Seu arquiteto deve estar a par de sua preocupação quanto a isso, ok?! Claro que tudo deve ser avaliado em relação as suas intenções de investimento, não é possível garantir todas as dicas que virão logo mais, mas seja consciente na hora de abrir mão de uma coisa pela outra, pense em conjunto com o profissional e se for o caso, converse com um corretor também.

Então vamos às super dicas:

01- Terreno:

 Quando escrevi sobre como escolher o terreno para a casa dos seus sonhos, dei onze dicas muito legais. Então hoje, vou dar uma pincelada para não me estender e nem ficar repetitiva, ok?!

Resumão sobre o terreno ideal: Local seguro, com facilidade de transporte e vias de acesso rápido; comércio e serviço relativamente próximos, mas não o suficiente para incomodar; áreas verdes na região como praças, por exemplo; o terreno deve ser em rua tranquila e de preferência que não esteja na esquina; e claro, não tenha nenhum prédio com muitas janelinhas de olho para o seu quintal… ninguém merece! Em compensação, uma linda vista ganha o primeiro lugar no coração de qualquer comprador. E para finalizar, construir em terreno plano sempre é mais vendável.

02- Localização:

Conhecer o perfil do bairro é uma maneira de definir o padrão da construção. O investimento precisa ser condizente com o entorno. Se investir além do padrão da região, pode ser muito difícil reaver o investimento por ocasião da venda.

03- Orientação/a partir daqui já estamos falando de projeto:
Significa definir a posição da casa em relação às influências do clima: sol, chuva e vento. Ou seja, manter a casa aquecida no inverno, fresca e bem ventilada no verão. Conforto térmico durante todo o ano, evita que você gaste horrores com energia ao viver com o ar condicionado ligado, e também aproveite o melhor da iluminação natural.

Deu para sentir que projetar uma casa não é apenas, ou simplesmente, definir onde tem porta e janela? Localizar bem cada ambiente e suas aberturas é uma das partes mais complicadas. É preciso conhecimento e tempo. Mais uma vez reforço: pressa não traz bom resultado, deixa o cidadão desenvolver o seu projeto sem pressão, vai valer a pena!

Informações importantes para seu conhecimento:

diario-de-obra-548x382

Conteúdo pescado no site 44arquitetura para você captar, de um jeito mais prático, sobre o que estou falando.

04- Estilo:

É complicado definir o estilo mais fácil de vender. Cada região apresenta uma tendência e temos um país bem grandinho, com inúmeras características e cultura diferentes, além do basicão: litoral, campo e montanha. Além disso, os profissionais não curtem muito trabalhar com “cópias” de outras culturas, mas é possível contextualizar, dependendo da região.

diario-de-obra-589x415

Por exemplo, no sul o jeitão europeu é bem forte, mas não é simplesmente um capricho, e sim uma marca da cultura cultivada por gerações; o clima conta muito. Construir uma casa com essa pegada, no litoral, é certamente um tiro no pé! Ui!

diario-de-obra-591x465

Na praia, pode rolar um quê de mediterrâneo, mas mesmo assim, não se joga! Leve a sério a conversa com o profissional! O litoral paulista tem uma personalidade diferente do litoral da Bahia, do Rio ou do sul e por aí vai. Avalie com o profissional outras possibilidades.

diario-de-obra-591x479

diario-de-obra-588x424

diario-de-obra-589x336

diario-de-obra-588x355

Assado, frito, cozido ou à moda da casa, escolher o estilo do seu amado lar precisa ser um misto de querer e bom senso! Capitou? Ah! E não esqueça, a fachada é a “carinha”da sua casa.

05- Programa de necessidades:

O programa de necessidades é uma lista de “necessidades” construída pelo arquiteto em conjunto com o cliente para listar o que a casa deve ter. Quantos dormitórios, banheiros, garagem para quantos carros, dentre outras coisinhas que dependem do estilo de vida de cada família ou pessoa.

No geral, se você tem grana para investir, pode seguir o seguinte caminho:

– Quatro suítes que podem ter tamanhos diferentes. A maior obrigatoriamente precisa ter closet, o que fica opcional para as demais. Duas delas devem ter mais ou menos o mesmo tamanho e o quarto dormitório pode ser um pouco menor. E aí você me pergunta, por quê? Porque na maioria das vezes as famílias são constituídas de dois filhos, além do casal; o quarto menor pode ser para o terceiro filho, hóspede, escritório…

– Armários e espaços para armazenagem valorizam muito a casa, principalmente se forem cuidadosamente planejados. Quem não gosta de ter lugar para tudo?

– Os dormitórios só precisam ter área para descanso, estudo e armazenagem. Invista o metro quadrado extra nas áreas sociais.

– Evite corredores, principalmente os longos.

– Lavanderia bem resolvida, com acesso de dentro da casa, mas bem discreta.

– Lavabo é necessário sim. O esquema “banheiro social” é um problema! Misturar vida íntima com visita ninguém gosta, então, invista e valorize.

Se você não pode surfar na onda do ideal. Pode fazer algumas adaptações para que a sua casa caiba no bolso e também seja boa para vender:

– Mantenha o lavabo, não abra mão dele jamais! rs.

– Se não é possível ter quatro suítes, talvez seja uma boa, além da suíte master (closet e banheiro) optar pelo banheiro parcialmente compartilhado para dois quartos. Não é tão complicado assim, veja:

diario-de-obra-589x413

Uma bancada com duas cubas não muito grandes e armários individuais para cada uma, como você viu na imagem acima. Agora imagina que de frente para as cubas temos duas portas, uma para o Box/chuveiro e outra para a louça sanitária (voltadas para a parede que tem abertura (janela). Pronto. Você ocupou um espaço maior que um banheiro comum, mas economizou em revestimento, encanamento e louças… (esta é uma solução legal para um casal com dois filhos, combinação muito comum no “layout”das famílias brasileiras de classe média).

– Cozinhas abertas são legais, mas nem todo mundo gosta. Geralmente funciona bem para casais jovens e solteiros.

Lembre-se, casas na praia são mais despojadas, menos formais e precisam ser pensadas para receber pessoas, mas há dois caminhos a seguir: casa para morar e casa para passeio.

06- Casa térrea ou sobrado?

diario-de-obra-587x408

diario-de-obra-588x412

Aqui também depende muito da região. No litoral pode ser uma vantagem ter a área intima no pavimento superior para manter a areia longe dos dormitórios e a ventilação em dia, mas também é uma boa solução para melhor aproveitamento do espaço em regiões onde o metro quadrado é caro e os terrenos compactos. O sobrado também ajuda quando garantir uma bela vista é o foco, na praia ou no campo.

Casa térrea é vantagem para famílias com idosos e quando o terreno é maior. Eu considero casa térrea, certo luxo, pois existe uma dose extra de conforto em não precisar subir e descer escadas o tempo todo, mas precisamos ser realistas… terreno é caro.

diario-de-obra-588x376

Uma dica é que o pavimento superior seja menor que o térreo ou tenha um pouco de “movimento” na sua volumetria para que não fique com cara de caixa e sem charme.

07- Em que materiais vale a pena investir?

De maneira objetiva, para que este post não vire um romance, vou citar alguns caminhos para que você tenha condições de trocar ideia com o seu arquiteto.

diario-de-obra-587x377

No litoral, dê preferência para pisos e revestimentos fáceis de limpar, sem brilho; e com pouco rejunte nos banheiros para dificultar a proliferação do mofo. Madeira na estrutura é bem legal, mas tenha consciência de que precisa de manutenção. Existe o tipo certo de madeira para cada uso e região. Telha de barro é ótima para o clima e com beirais largos refresca; é boa também para a casa de campo. Esquadrias de alumínio pintadas não enferrujam.

diario-de-obra-588x327

– Regiões frias/campo ou montanha: piso de madeira da sensação de aconchego e em algumas regiões vale investir numa lareira. Acabamentos rústicos como tijolos e pedras.

– Em áreas molhadas como em banheiros, cozinha e lavanderia já não se usam revestimentos em toda a superfície da parede, vale investir em acabamentos de maior valor como mármores, granitos e materiais com tecnologia de ponta, como os sintéticos. Concentre-se e use-os apenas onde há contato direto com a água: pias e Box. A dica é fazer um rodapé maior do que o normal, também com um material nobre, que pode ser o mesmo da bancada, por exemplo.

– Prefira os telhados aparentes, mas se o orçamento apertar e a telha utilizada for outra… cuide para que fique escondidinha.

– Não construa móveis de alvenaria. Essa moda já foi e dificulta que os futuros compradores identifiquem-se com a construção. Quem não gosta de dar a sua pincelada de personalidade quando compra uma casa nova? Imagine não poder trocar o sofá de lugar ou a cama? Humm…

08- Segurança:

Hoje em dia o top é construir dentro de condomínio, considerados mais seguros. Mas nem todos curtem as limitações e as regras que vêm de brinde, por isso, se você optar por construir fora, considere o sistema de segurança completo, com câmeras, cerca elétrica, alarme, porteiro e portão eletrônico. Mesmo que você não invista em tudo de uma vez só, deixe tudo encaminhado e programado.

09- Lazer:

Todo brasileiro gosta de um churrasco, hein!? Com certa tradição extra em determinados estados, mas gosta. Por isso, uma área de lazer bem pensada valoriza muito seu imóvel. A piscina pode ou não ser uma opção. Considerando a atual situação do nosso clima e as frequentes falta de água, é um item que pode ser pensado e preparado, mas não executado. Se a varanda for ampla e coladinha à área de lazer, sua casa ganha outro ponto positivo. Não se esqueça do banheiro externo de apoio. Em algumas regiões, as mais frias, a sauna pode ser um “tcham” extra. Invista também no paisagismo e na área de lazer com carinho, as pessoas estão saindo menos de casa e portanto, curtindo mais o seu lar doce lar.

Está construindo ou vai construir? Inspire-se e pesquise muito antes. Ninguém tem dinheiro fácil no bolso e você quer ser feliz com o seu investimento, certo? Sem preguicinha. Abaixo todos os links do “Diário de Obra” para seu deleite!!!

01- Diário de Obra – Introdução
02- Diário de Obra – Por que contratar um profissional para sua obra?
03- Diário de Obra – Como escolher o profissional para sua obra?
04- Diário de Obra – Como escolher o terreno para a casa dos seus sonhos
05- Diário de Obra – O projeto da casa dos seus sonhos
06- Diário de Obra – Como ler a planta da sua casa?
07- Diário de Obra – O início da execução
08- Diário de Obra – Organize-se e economize – 21 Dicas
09- Diário de Obra – Construir para morar x vender – 09 Dicas (você está aqui)

Gostou do post? Então me ajude na divulgação do ohdecasaa compartilhando com os amigos nas redes sociais! É só clicar nos botões ali do ladinho do titulo do post!

Quer dar a sua opinião? Use e abuse dos comentários! Quer dar sugestões e pitacos? Também pode!!!Se quiser acompanhar o blog é só assinar a newsletter e receber todas as postagens no seu e-mail. Aviso aos navegantes: não envio spam.

Beijos, beijos!!

Autor
Escrito por

Assuntos Relacionados

Óh dúvida cruel! Você entra na loja e fica sem fôlego ao...

Na postagem anterior do “Diário de Obra”, dei uma pincelada...

Desde que iniciei as postagens para o Diário de Obra, venho me...

Não sei se você leitora (o) está a par dos acontecimentos nos...

Deixe um comentário

Newsletter

Inscreva-se e receba as postagens no seu e-mail.
Cadastre seu e-mail:

Importante: Eu não envio spam!